Engenho e histórias de dona Passa é um espetáculo de contação de histórias no qual a atriz revela a construção da personagem em cena. O publico é convidado a interagir  com um universo de histórias de bruxas, lobisomens, namoro e casamentos ao mesmo tempo em que é convidado a  brincar com versinhos, cantigas e adivinhações. Fruto de uma pesquisa de inspiração  etnográfica  no litoral de  Santa Catarina, Dona Passa revela uma senhora benzedeira e contadora de causos a partir de um intenso trabalho de mimeses corpórea vocal. 

O espetáculo já conta com mais de 400 apresentações desde sua estréia no ano de 2001 conhecendo no decorrer desta longa trajetória diferentes formatos. Como exemplo as inesquecíveis  apresentações em Engenhos de Farinha realizadas com café feito e servido na hora pela personagem acompanhado de iguarias regionais, fogo de chão e muitas histórias, é claro.

 

Ao longo destes anos, Engenho de histórias de Dona Passa circulou por teatros, escolas e espaços culturais participando do Circuito Baú de histórias de espetáculos de Contação de histórias - Projeto de circulação estadual do SESC/SC. Fez parte da programação da colônia de férias do Sesc de Cacupé, em Florianópolis por três anos consecutivos. Foi também premiado pelo Edital Elizabeth Anderle do Governo de Estado de Santa Catarina com o projeto Trocando História no Eja numa importante pesquisa sobre o conceito de aula espetáculo e a educação de jovens e adultos. Circulou também pelo Estado de Santa Catarina como abertura oficial da exposição das obras de Franklin Cascaes,  uma edição especial em homenagem ao artista plástico catarinense que desenhou o fantástico mundo das criaturas da noite da ilha de Santa Catarina.